FC_Serviços_Pop_Up
Consultório_Dr_Paulo_Area_Leão_Pop_Up
Consultório_Dr_Paulo_Area_Leão 970x90
Cajuína Dona Dia 970x90
FC_Serviços_Topo
Armazém Paraíba Monsenhor Gil 970x90
Confusão

Internação compulsória de delegado é confundida com sequestro

Os pais do delegado não haviam sido informados que ele sofreria a internação

18/11/2019 09h30
Por: Redação
Fonte: Portal O Dia

A internação compulsória para tratamento de saúde do delegado da Polícia Civil Laércio Eulálio, na manhã deste domingo (17), em Teresina, foi confundida com um sequestro e levou familiares a registrarem Boletim de Ocorrência.

O delegado Laércio Eulálio deixava o condomínio onde mora na companhia da namorada quando foi abordado por dois homens e colocado em um carro de cor vermelho. Essa descrição foi feita pelo porteiro do prédio para a família do delegado.

Lauro Herbert, pai de Laércio, chegou a registrar um Boletim de Ocorrência na Central de Flagrantes denunciando o suposto sequestro. A Secretaria de Segurança, contudo, emitiu nota negando a possível captura e esclarecendo o fato.

Segundo o comunicado, os pais do delegado não haviam sido informados que Laércio sofreria a internação e a crescenta que ele ficará afastado de suas funções até que a recuperação médica.

“A Delegacia Geral de Polícia Civil do Estado do Piauí esclarece que o DPC Laércio Eulálio foi internado para tratamento de saúde, segundo informações de familiares. Infelizmente, não houve comunicação imediata aos pais do delegado sobre o procedimento de internação. Por conta disso, o pai do DPC registou boletim de ocorrência narrando suposto sequestro. Prontamente a Polícia Civil diligenciou e esclareceu o ocorrido”, diz a nota.

O secretário de Segurança do Piauí, Fábio Abreu, divulgou vídeo que nega o sequestro. “Trata-se de um problema pessoal. Parte da família tomou da decisão de interna-lo compulsoriamente. Ai a explicação de tudo que aconteceu na manhã de hoje. Portanto, o delegado vai para tratamento. Esperamos seu breve retorno ao convívio profissional policial e, consequentemente, o convívio familiar. Torcemos por ele”, disse Abreu.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários