Anuncie Aqui
FC_Serviços_Pop_Up
Convite_Republicanos
Consultório_Dr_Paulo_Area_Leão_Pop_Up
FC_Serviços_Topo
Cajuína Dona Dia 970x90
Consultório_Dr_Paulo_Area_Leão 970x90
Armazém Paraíba Monsenhor Gil 970x90
Anuncie Aqui topo
Pesquisa

1,3 milhão de piauienses estão abaixo da linha da pobreza diz IBGE

Nessa parcela estão os habitantes que possuem rendimento a US$ 5,50 por dia, o que equivale a menos de R$ 420 per capita por mês.

06/11/2019 15h03
Por: Redação
Fonte: Portal O Dia

Pela definição do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a definição de pobreza remete a privação do bem-estar da população, a partir da exclusão de uma parcela de indivíduos do acesso a políticas públicas que garantam moradia, educação, alimentação adequada e acesso a oportunidades. No Piauí, mais de 1,3 milhões de pessoas estão incluídos nesse grupo.

Dados divulgados na Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do IBGE apontam que 41,9% da população piauiense está abaixo da linha da pobreza. Nessa parcela estão os habitantes que possuem rendimento a US$ 5,50 por dia, o que equivale a menos de R$ 420 per capita por mês. Já as pessoas em situação de extrema pobreza, com renda per capita inferior a R$ 145 mensais, ou U$S 1,9 por dia, é de 462 mil habitantes, correspondente a 14,2% da população.

Em relação a 2014, o relatório mostra um aumento de 80 mil pessoas na linha de corte que diferencia pobres e não pobres, quando 39,9% da população piauiense, ou 1,2 milhões de pessoas, estavam em situação de pobreza. No mesmo ano, 299 mil habitantes recebiam rendimentos inferiores a R$ 145 mensais.

Vale ressaltar que segundo o levantamento, 86,7% das pessoas com menores rendimentos são pretas ou pardas, demonstrando que essa população ainda enfrenta obstáculos para conseguir sair do cenário de vulnerabilidade social historicamente construído, o que pode ser revertido a partir de ações afirmativas.

Teresina

Em Teresina, o índice de pessoas em situação de pobreza é menor, no entanto, ainda alarmante. Em 2018, 29,3% da população estava abaixo da linha da pobreza. Ao todo, são 252 mil pessoas recebendo valores que as vão impedir de participar plenamente em sociedade, o que se traduz, por exemplo, em dificuldades para comprar alimentos, despesas de habitação, transporte, etc. O cenário é ainda pior para 5,3% população teresinense que está abaixo da linha da extrema pobreza, o que equivale a 45 mil habitantes.

Se comparado com o ano de 2014, o número de pessoas abaixo da linha de extrema pobreza aumento mais que sete vezes. Na época, seis mil habitantes se encontram na linha de extrema pobreza, enquanto o total de pessoas com rendimentos de R$ 420 per capita por mês era de 168 mil.

2comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários