Quarta, 27 de Maio de 2020
86 9 99928820
Dólar comercial R$ 5,36 -1.797%
Euro R$ 5,88 -0.873%
Peso Argentino R$ 0,08 -1.877%
Bitcoin R$ 50.120,21 -0.279%
Bovespa 85.468,91 pontos -0.23%
Cidades Desproporção

Prefeito de Uruçuí processa estudante que compartilhou vídeo dele dançando

Com parcos recursos financeiros e residindo em Teresina, onde estuda, a jovem, que é órfã de pai e mãe, teve que deslocar até Uruçuí, a 473 km, onde ontem (30) ocorreu a audiência do processo.

01/11/2019 10h30
Por: Redação Fonte: GP1

Órfã de pai e mãe, a estudante Rayssa Thaina Gomes, de 20 anos de idade, está sendo processada pelo prefeito de Uruçuí/PI, Francisco Wagner Pires Coelho, mais conhecido como “Dr. Wagner”, acusada de tê-lo filmado dançando animadamente com uma mulher, na data provável de 20 de janeiro de 2019, no decorrer dos festejos de São Sebastião.

O vídeo foi compartilhado em redes sociais e WhatsApp, tendo o prefeito se sentindo constrangido e oferecido queixa crime contra a estudante alegando que a mesma teve a intenção de denegrir sua imagem.

Em 05 de fevereiro de 2019, Dr. Wagner ajuizou queixa crime afirmando que foi difamado e que o vídeo em que aparece dançando teria sido replicado em redes sociais, “tudo com a intenção de denegrir sua imagem de homem público e assim prejudicá-lo”.

O prefeito pede na ação, a condenação de Rayssa Thaina nas sanções previstas no art. 139 do Código Penal, que tipifica o crime de difamação, agravado pela divulgação pela internet.

Com parcos recursos financeiros e residindo em Teresina, onde está concluindo seus estudos, Rayssa Tainá teve que deslocar até Uruçuí/PI, a 473 km, onde ontem (30) foi realizada a audiência do processo. A estudante afirmou não ter feito à gravação e se retratou perante o prefeito quanto ao compartilhamento dos vídeos.

A transação penal foi homologada pondo fim à ação penal.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.