Quinta, 13 de Maio de 2021 12:53
86 9 99928820
Polícia Inafiançável

Donos de restaurante e choperia são presos suspeitos de furto de energia em Teresina

A Equatorial constatou que o consumo de uma churrascaria, localizada na zona leste de Teresina, teve redução de mais de 65% após o início da fraude.

29/04/2021 10h19
Por: Redação Fonte: cidadeverde.com

A suposta fraude nos equipamentos de medição de energia de uma churrascaria e uma choperia levou a prisão dos empresários, donos os estabelecimentos nesta quarta-feira(28). Uma mulher e dois homens foram detidos em flagrante por furto de energia. A empresária foi liberada ainda ontem, após pagar fiança na Central de Flagrantes.

A operação realizada pela Polícia Civil do Piauí e Equatorial Piauí tem o objetivo de combater o furto e fraude de energia em Teresina, que são detectados quando o consumo é abaixo do regulado em estabelecimentos comerciais e a polícia investiga.

A Equatorial constatou que o consumo de uma churrascaria, localizada na zona leste de Teresina, teve redução de mais de 65% após o início da fraude.

Durante a operação, foram presos o proprietário e o sócio de uma rede de restaurantes com filiais nas zonas Sudeste e Leste da Capital. Na churrascaria, situada na zona Leste, e em uma choperia, de propriedade da esposa de um dos acusados, foram encontradas fraudes nos equipamentos de medição. O nome dos envolvidos não foram divulgados.

Os empresários autuados por furto de energia mediante fraude, foram conduzidos para a Central de Flagrantes. O delegado Carlos André que fez a autuação dos empresários na Central informou que a mulher foi liberada ainda ontem, após pagar a fiança de R$ 367,00.

Já os empresários foram encaminhados ao 12º Distrito Policial (zona Leste) onde permanecem presos até esta manhã (29), pois devem passar por audiência de custódia com o juiz.

“Como foi concurso de pessoa, ou seja, duas pessoas praticando o mesmo crime, não posso aplicar a fiança como delegado, só o juiz, por isso os sócios passam por audiência hoje”, afirmou o delegado Carlos André.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.