Quinta, 15 de Abril de 2021 08:48
86 9 99928820
Brasil Retratação

Deputado se retrata após críticas a assessor por gesto polêmico

Otoni de Paula (PSC-RJ) disse que entendeu mal o gesto de Filipe Martins e que o assessor defende justiça e liberdade

29/03/2021 07h36 Atualizada há 2 semanas
Por: Redação Fonte: R7
Otoni afirmou que entendeu mal o gesto de Martins - (Foto: Câmara dos Deputados)
Otoni afirmou que entendeu mal o gesto de Martins - (Foto: Câmara dos Deputados)

O deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ) usou uma rede social, neste domingo (28), para se desculpar pelas críticas feitas ao assessor especial de Assuntos Internacionais da Presidência, Filipe Martins.

Otoni afirmou que entendeu mal o gesto de Martins. "Então vi que os frutos de Martins sempre foram pela defesa da justiça e da liberdade, características de quem tem caráter". O deputado destacou ainda as palavras de apoio que o assessor recebeu desde o ocorrido "desde de políticos, amigos ou do presidente da Comunidade Internacional Brasil & Israel".

No sábado (27),  a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) publicou um tuíte defendendo o assessor, após a polêmica provocada por um gesto com as mãos que ele fez durante uma sessão do Senado. Bia Kicis é presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, considerada a mais importante da Casa.

Na última quinta-feira, Otoni havia afirmado que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) está ilhado e precisa afastar algumas pessoas que o cercam, se referindo a Martins. O deputado criticou também o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos.

Aluisio Mendes, líder do PSC da Câmra dos Deputados, usou sua rede social para afirmar que o partido não compartilha das opiniões de Otoni. "A bancada do PSC não compartilha das opiniões declaradas pelo deputado Otoni de Paula PSC/RJ contra o Ministro Ramos. Reconhecemos os esforços do ministro e confiamos em seu trabalho. Ramos tem sido incansável na coordenação política e na promoção do diálogo".

 

Gesto polêmico

 

Durante sessão do Senado em que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, expôs as dificuldades para a compra de vacinas contra a covid-19, na última quarta-feira (24), o assessor fez um gesto com a mão, interpretado por alguns como um símbolo de supremacismo branco e por outros, como simplesmente obsceno. Nas redes sociais, Martins disse apenas arrumava o paletó.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.