Segunda, 01 de Março de 2021 06:57
86 9 99928820
Economia Economia

Retorno do auxílio emergencial é defendido por 86,8%, diz pesquisa

Entre os favoráveis aos novos pagamentos, 70,2% avaliam que as parcelas devem ter o mesmo valor pago em 2020

22/02/2021 14h44 Atualizada há 7 dias
Por: Redação Fonte: R7
Auxílio emergencial deve retornar a partir de março - (Foto: LUIS LIMA JR/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 26/01/2021)
Auxílio emergencial deve retornar a partir de março - (Foto: LUIS LIMA JR/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 26/01/2021)

Uma nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial criado para estimular a economia durante a pandemia do novo coronavírus é defendida por 86,8% dos brasileiros, mostra uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (22), pela CNT (Confederação Nacional do Transporte).

Entre os favoráveis ao ciclo de pagamento, 70,2% avaliam que as parcelas devem ter o mesmo valor e 16,6% defendem o retorno em um valor mais baixo. Para 12,2%, a liberação das novas parcelas não deveria acontecer. Os demais 1% não souberam ou não responderam á pergunta.

A pesquisa CNT foi realizada em parceria com o Instituto MDA entre os dias 18 e 20 de fevereiro de 2021, com 2.002 entrevistas presenciais, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro do estudo é de 2,2 pontos percentuais.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que viabilizará a concessão de uma nova rodada do auxílio emergencial foi apresentada nesta segunda-feira (22) pelo senador Márcio Bittar (MDB-AC). O texto, que abre espaço fiscal de até R$ 30 bilhões, congela salários e promoções de servidores por até dois anos e desobriga o governo a reajustar o salário mínimo.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.