Terça, 29 de Setembro de 2020 07:52
86 9 99928820
Saúde Natalidade

Maternidade Dona Evangelina Rosa tem queda no número de óbitos neonatais

A redução foi de 24,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

26/08/2020 08h26
Por: Redação Fonte: CCom-PI

A Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) apresentou uma redução no número de óbitos neonatais nos primeiros seis meses de 2020. A queda foi de 24,5% em relação ao mesmo período do ano passado. A média ficou em 17 óbitos (a cada mil nascidos vivos) por mês, e já vinha apresentando redução desde 2016, quando foram registrados 30,25 óbitos. Essa desaceleração se manteve nos anos de 2017, 2018 e 2019.

No que diz respeito à taxa de mortalidade infantil, que indica a relação entre o número de óbitos infantis e o número de nascidos vivos, caiu de 39 em 2019 para 38,2, por mil nascidos vivos em 2020, visto que o número de nascidos vivos também caiu. Contudo, os dados do primeiro semestre (janeiro a junho) de 2020 revelam uma queda de 24,5 % dos óbitos infantis em relação ao mesmo período de 2019, passando de 136 óbitos infantis em 2019 para 105 óbitos em 2020”, explica o diretor clínico da Maternidade Dona Evangelina Rosa, Marcos Bittencourt.

A taxa de Mortalidade Infantil também apresentou uma redução de 21,4%. Em 2019, foram contabilizados 39,2 (ao mês). Já, este ano, os números ficaram 30,8, no período de janeiro a junho. A diminuição do número de mortes, após o nascimento, é uma das estratégias do Plano de Prevenção à Mortalidade Materna e na Infância, da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), que tem como meta reduzir os óbitos neonatais em 15%, até 2023.

O objetivo é chegar 2023 com 21% a mortalidade materna, 15% a mortalidade infantil neonatal (crianças até 28 dias de vida) e 7,5% a mortalidade infantil de crianças até cinco anos de idade. E estamos logrando êxito com os números apresentados pela Maternidade Dona Evangelina Rosa, que conseguiu uma queda nos últimos três anos, e pretendemos nos próximos trabalhar para atingir nossa meta de 15%”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

Essa diminuição também está atrelada ao processo de restruturação física que a maternidade vem passando, de qualificação dos profissionais de saúde, fortalecimento do pré-natal na Atenção Básica e à interiorização dos cuidados aos recém-nascidos, que são desenvolvidos nas cidades de Parnaíba, Floriano e Piripiri.

Várias ações que estão sendo trabalhadas pela Sesapi, desde cursos de capacitação para neonatal, foco na qualificação dos profissionais da saúde, como é o caso do projeto QualiNeo, em parceria com a Fundação Osvaldo Cruz; o atendimento de qualidade que agora também são oferecidos em maternidades do interior, que foi fortalecido pelo Governo do Estado, o que também contribui para a melhoria do trabalho dentro da Maternidade Dona Evangelina Rosa”, pontua a diretora de Vigilância e Atenção à Saúde da Sesapi, Cristiane Moura Fé.

O Plano de Prevenção à Mortalidade Materna e na Infância da Sesapi pretende melhorar os indicadores que não só no Piauí como no Brasil estão muito acima do que a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera aceitável. O intuito é chegar a 2023 com os números de mortalidade materna em 56,5 óbitos; infantil neonatal em 9,35 e a infantil (até 5 anos), de 16,04 casos ao mês.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.