Terça, 07 de Julho de 2020 23:06
86 9 99928820
Esportes Posicionamento

"O futebol, em tese, não é essencial", diz Rogério Ceni ao se posicionar contra volta imediata do futebol no Brasil

O ex-goleiro e agora treinador do Fortaleza reconhece a importância do futebol, mas é contrário a volta imediata.

26/06/2020 10h48
Por: Redação

Rogério Ceni ainda não crê que é hora de retomar o futebol no Brasil. Entrevistado pela TV Leão, o técnico do Fortaleza disse que o esporte não é essencial e que nem todos os clubes já estão preparados para voltar em meio à pandemia de coronavírus que ainda castiga o país.

"É muito difícil falar sobre isso porque a gente se preocupa, primeiramente, com a vida do ser humano. E o futebol, em tese, não é essencial. Acho que é algo secundário, é entretenimento. Ele é muito importante, logicamente, para o restante da população que tem que ficar em casa, poder assistir um futebol, é algo que leva o entretenimento, a distração, gera sentimentos, e isso é importante", ressalta o técnico.

"Mas, em contrapartida, não sei se todos os clubes estão prontos para uma volta nesse momento. Acho que tem que se pensar muito bem, com calma, e acho que aí cada Estado vai ter que decidir de acordo com a situação da saúde de cada Estado antes de dar início ao campeonato", acrescenta.

O treinador tricolor disse ainda que, sem tirar os pés do chão, sonha em conseguir com o Fortaleza um ano ao menos como o de 2019, em que o time conquistou os títulos da Copa do Nordeste e do Campeonato Cearense.

"Meu sonho palpável é repetir um ano que é muito difícil, como foi 2019, tentar brigar novamente pelos dois títulos, Campeonato Cearense e Copa do Nordeste. Nós sabemos que é muito difícil. No Cearense você entra com uns 40, 50% de chance de ganhar, a Copa do Nordeste é um pouco menos, porque tem grandes concorrentes, e tentar levar novamente o Fortaleza a viver essa situação de novo", disse Ceni, para depois analisar a situação do time no Campeonato Brasileiro.

"Não é fácil, você tem visto clubes investindo pesado, como o Atlético-MG. Você teria que fazer uma campanha não só a melhor do campeonato como fizemos no ano passado, mas teríamos que desbancar um time que, em tese, está à sua frente. Mas levar o Fortaleza novamente a uma Sul-Americana seria ótimo, e quem sabe caminhar um pouco mais longe dentro da competição, ano após a ano, ganhando uma experiência. Se você tiver uma administração séria ao longo dos anos, a tendência é, quem sabe um dia você possa levar o Fortaleza a uma final de competição internacional", completou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.