Terça, 14 de Julho de 2020 18:38
86 9 99928820
Geral Missão

Piauí recebe pela primeira vez no Brasil missão inteiramente remota do Fida

A supervisão será realizada por meio videoconferências e tem o objetivo de avaliar os resultados do Projeto Viva o Semiárido.

01/06/2020 09h15
Por: Redação Fonte: CCom-PI

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar e do Projeto Viva o Semiárido (PVSA), recebe, a partir desta segunda-feira (1º) até o dia 12 de junho, a Missão de Supervisão Remota do Fundo Internacional do Desenvolvimento Agrícola (Fida). Além da equipe da SAF e das co-executoras do PVSA , participam da missão cinco consultores e o oficial de Programas do Fida no Brasil, Hardi Vieira. Esta será a primeira missão de supervisão do Fida no Brasil inteiramente remota.

As videoconferências serão realizadas com a participação de representantes de empresas de assistência técnica e extensão rural, cooperativas, associações beneficiárias do projeto no Piauí e representantes das co-executoras como Sefaz, Seplan, Seduc, Sasc, Semar e Emater. A missão tem o objetivo de avaliar os resultados do projeto executado pela SAF, por meio da parceria com o Fundo Interamericano de Desenvolvimento Agrícola e avançar na conclusão de nova parceria de um projeto mais amplo no estado, para os próximos anos.

O secretário de Estado da Agricultura Familiar, Hérbert Buenos Aires, destacou a agenda da missão com reuniões com a SAF e as co-executoras do PVSA, com o objetivo de renovar a parceria por meio de um novo projeto mais amplo, o Piauí Sustentável e Inclusivo, com a operação de crédito externo para um novo financiamento com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e que aguarda a aprovação na Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), ainda este ano.

O financiamento total é de 125 milhões de dólares, aproximadamente 600 milhões de reais, com expectativa de conclusão do desenho do projeto nos últimos meses do ano e início de implementação em 2021, com investimentos na perenização de rios, atuação no meio ambiente e questões fundiárias focando nos municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

O superintendente da SAF e coordenador do PVSA no Piauí, Francisco das Chagas Ribeiro, frisa que a realização da missão remota respeita as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS). A programação conta com a realização de visitas virtuais, com associações beneficiárias do projeto, que estão enviando materiais como fotos e vídeos, de diversas comunidades como Umburana Brava, Lagoa do Canto e Vista Alegre, mostrando os resultados dos projetos produtivos nas suas respectivas comunidades, envolvendo a produção, a comercialização, dificuldades e experiências exitosas.

O oficial do Fida no Brasil, Hardi Vieira, ressalta que a agenda vai englobar a preparação da avaliação de impacto do projeto, que está sendo preparada em colaboração com a Universidade Federal de Viçosa (UFV) e outras ações serão discutidas, como um novo projeto de doação do Fida que se chama AKSAAM (Adaptando Conhecimento para a Agricultura Sustentável e o Acesso a Mercados), que prevê ações no Piauí com a Cooperativa dos Produtores Rurais da Chapada Vale do Rio Itaim (Coovita), Instituto IComradio do Brasil (Icomradio), Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco (MIQCB), entre outros parceiros.

A equipe estará focada nos ajustes necessários para a finalização e o atendimento no campo e atingimento de 100% das metas previstas. Para isso, começa a ser realizada uma pesquisa virtual de resultados com um grupo de beneficiários do Projeto Viva o Semiárido, com objetivo de colher informações de resultados e fazer também um levantamento dos efeitos da Covid-19 no campo e na implementação do PVSA. Com a suspensão da assistência sistemática presencial, por causa do retiro social, também será abordada na missão a retomada do trabalho em campo junto às comunidades. Nesse sentido, o PVSA terá um papel chave na recuperação econômica pós-Covid no meio rural do Piaui.

Hardi Vieira também frisou que o novo projeto na parceria Fida e BID no Piauí irá agregar ações de investimento produtivo a dois eixos muito importantes, o acesso à água com a temática de barragens sucessivas. “Não só para o consumo humano, mas para produção agrícola, climática e meio ambiente, com a recuperação da vegetação nativa e mata ciliar, ou seja, com acesso à água, meio ambiente e produção sustentável”, concluiu oficial do Fida.

PVSA

O Projeto Viva o Semiárido atua em 89 municípios do Piauí e beneficia 211 comunidades e cerca de oito mil famílias com as mais variadas atividades de inclusão produtiva como a avicultura, apicultura, ovinocaprinocultura, cajucultura e a piscicultura.

São projetos com assistência técnica, social e ambiental para as famílias, voltados para as mulheres, jovens e quilombolas.

O investimento total do PVSA é da ordem de 40 milhões de dólares ou aproximadamente R$ 200 milhões.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.