Segunda, 21 de Setembro de 2020 11:59
86 9 99928820
Geral Guerra Fiscal

"Queremos o fim da guerra fiscal. Isso reduz 18 tributos para três", diz W Dias

O Governador defende a proposta de reforma apresentada pelo deputado Baleia Rossi ( MDB/SP).

31/01/2020 09h10
Por: Redação Fonte: cidadeverde.com

O governador Wellington Dias (PT) afirmou que só reduzir a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviço ( ICMS) não resolve o problema da carga tributária no país. Wellington afirma que, neste momento, o Brasil precisa é da aprovação da reforma tributária.

Acompanhado de empresários, o governador visitou uma fábrica em Teresina e defendeu a aprovação da reforma pelo Congresso nacional. Ele defendeu a proposta de reforma apresentada pelo deputado Baleia Rossi ( MDB/SP).

"O Piauí sempre foi a favor de movimentos  como este. No Fórum do Governadores, que será dia 11, em Brasília, vamos tratar disso. A proposta é a reforma tributária. Ela é bem mais ampla que o ICMS. Ela se encontra pronta para votação. O relatório do deputado Baleia Rossi. Demonstrou um passo grande. Não é fácil fazer que 27 estados cheguem ao um entendimento. E nós chegamos ao entendimento. Isso reduz a carga tributária", destacou.

O Piauí é criticado pela política econômica que tem aumentado os tributos. Wellington afirma que as medidas se deram devido a crise econômica.

"Queremos o fim da guerra fiscal. Isso reduz 18 tributos para três. É a lógica do tributo ocorrer onde se encontra o consumidor. Isso é no mundo inteiro. Reduz a carga tributária em aproximadamente 6%. É possível a redução do ICMS. Na reforma  está prevista para ter mais tranquilidade, um fundo de investimentos focado no desenvolvimento regional. Se o presidente, os empresários, governadores e  municípios trabalharem, podemos aprovar ainda esta semana", destacou.

Via cidadeverde.com

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.